Diagnóstico financeiro com Centro de Custo

Cintia Tombolato
28/03/2014
Entenda neste post o que é Centro de Custo e como implantar em 7 passos em sua empresa e como utilizamos aqui na UNO para decisões financeiras mais inteligentes.

 

Uma vez ouvi ou li, que Centro de Custo é como um sistema solar (nossa empresa), onde o sol é um recurso injetando sua energia (custos e receitas) e os planetas são os departamentos / projetos, identificadas pela orbita do Plano de Contas.

Se essa comparação não lhe ajudou, continue lendo esse post!

O que é Centro de Custos?

O Centro de Custo é onde todas as despesas da empresa devem ser apontadas com a informação de quem gastou e quem gerou receita.

Geralmente, os Centros de Custos podem ser projetos ou departamentos da empresa. É uma maneira eficiente de agrupar as despesas e as receitas, para analises financeiras do negócio.

É importante saber que é possível ratear a despesa, quando a responsabilidade é de mais de um Centro de Custo. Exemplo comum: conta de telefones, IPTU, aluguel, água, energia, etc.

A gestão por Centro de Custo torna os departamentos da empresa mais autônomos e responsáveis tanto pela geração de receitas quando pelas despesas.

 

5 Benefícios de utilizar Centro de Custos:

  1. Facilita o diagnóstico de problemas financeiros.
  2. Cada departamento (gestor de área) pode avaliar seu próprio desempenho financeiro.
  3. Todos se tornam / sentem que são responsáveis pelas finanças.
  4. Ajuda a justificar valores aos clientes.
  5. Ajuda a criar campanhas de incentivos, baseado em custos, receitas e resultados.

Saber exatamente o que é centro de custo e utiliza-lo na PME é essencial, pois estará mais preparadas para crescerem, de forma organizada e com total controle, já que terão visão de quanto e onde são gastos os recursos.


7 passos para implantar Centro de Custos?

  1. Identifique os departamentos da sua empresa e suas responsabilidades.
  2. Separe os departamentos comerciais e administrativos dos demais.
  3. Rateie os custos dentre os departamentos.
  4. Separe os departamentos em ‘produtivos’ e os que ‘contribuem’ com a produtividade.
  5. Defina percentuais que cada departamento “gasta” dos custos fixos.
    Para ajudar no entendimento: um departamento com mais pessoas, deve ter um percentual maior.
  6. Se sua empresa trabalha com projetos, cada projeto é um centro de custo.
  7. Comece a apontar para cada centro de custos todas as receitas e despesas.

 

Como fazemos na UNO Soluções?

Aqui na UNO criamos Centro de Custos por departamentos e por projetos de clientes para sabermos se estamos tendo lucro ou prejuízo.

Dentro do nosso Planejamento Estratégico as áreas devem se pagar e dar lucro. Os departamentos Comercial (Vendas, Pós-Vendas e Marketing) e Administrativo (Financeiro e RH) tem custos rateados entre os demais departamentos, visto que não tem receitas e trabalham para todos as áreas.

Departamentos que trabalham com projetos são analisados por resultados. Logo, os projetos não podem dar prejuízo e os gestores ganham a missão de gerir os recursos disponíveis versus as receitas.

Utilizamos os centros de custos para a Meritocracia dos gestores, que ganham bônus trimestrais quando conseguem equilibrar as contas de seus departamentos.

Essa tarefa de controlar o Centro de Custo e Plano de Contas fica muito mais fácil aqui devido ao uso do Sistema de Gestão, pois facilita refinar os resultados, separando-os pelo tópico.

Utilizamos o UNO ERP para ter detalhado as despesas por meio de Relatórios, com acompanhamento em tempo real da saúde financeira dos departamentos da empresa e dos projetos. Exemplo:

A solução facilita aos diretores realizar uma apuração dos gastos relacionados com o trabalho realizado em cada setor pelos gestores, e também, a sua apropriação por produto/serviço, e caracteriza a responsabilidade pelos gastos ocorridos em cada setor, facilitando o diagnóstico de problemas.

Ah! Vale lembrar que é possível fazer restrição o acesso de usuários a dados relacionados ao Centro de Custo 😉