Glossário Definitivo de ERP para Indústria

Cintia Tombolato
26/06/2018
Para facilitar o seu processo de aprendizado, criamos um glossário de ERP para Indústria com os principais termos utilizados na área.

 

Uma das maiores dificuldades de começar a implantação de um ERP para Indústria é justamente entender sua estrutura, métricas e, principalmente, entender os termos técnicos envolvidos no processo.

Conhecer esses termos é não somente benéfico, mas necessário para se adequar às boas práticas de gestão. Conhecendo-os, você terá uma noção sobre as maneiras de planejar, executar e medir.

Para facilitar o seu processo de aprendizado, criamos um glossário de ERP para Indústria com os principais termos utilizados na área. Você pode usá-lo tanto para aprendizado quanto para consulta de eventuais dúvidas. Boa leitura!

 

A

Abastecimento
Fase em que o consumidor (interno ou externo) recebe o material de que necessita para realizar sua atividade ou, então, consumir/utilizar o material.

ABC (Activity Based Costing)
Conhecido como Sistema ABC, é uma analise do custo das atividades executadas na empresa no processo de fabricação dos seus produtos.

Acondicionamento
Proteção e acomodação de materiais e equipamentos embalados.

AIS (Automated Information System)
É nada mais que o ERP para Indústria, ou seja, sistema de informação automatizado.

Almoxerifado
Local de depósito, guarda e controle dos materiais utilizados por uma organização.

API (Aplication Programming Interface)
Interface de Programação de Aplicativos (em português) é uma integração de informações que permite que softwares enviem dados ou informações entre si.

APS (Advanced Plannig  and Scheduling)
Realiza o planejamento da ordem de produção, considerando as variáveis do tipo de negócio em diversos cenários.

Ativo
Todos os bens materiais de propriedade da empresa.

ATO (Assembly to Order)
Estratégia de Produção onde os produtos encomendados por clientes são produzidos rapidamente e podem ser customizáveis.

ATS (Assemble-to-stock)
Processo de fabricação para estoque.

Auditoria
Verificação de obediência aos processos.

 

B

B2C (Business to Customer)
Termo usado para empresas cujos clientes são pessoas físicas.

B2B (Business to Business)
Termo usado para empresas cujos clientes são pessoas jurídicas.

BI (Business Intelligence)
O conceito BI – Business Intelligence (Inteligência de Negócios) surgiu na década de 80 e descreve as habilidades das corporações para consolidar dados e explorar informações para auxilio na Gestão Estratégica. Refere-se ao processo de coleta, organização, análise, compartilhamento e monitoramento de informações que oferecem suporte a gestão de negócios.

BOM (Bill of Material)
Sigla de Bill of Materials, que é a definição da estrutura do produto em termos de materiais e as conexões entre eles, que constitui a base para a definição da atividade produtiva.

 

C

CIM (Computer Integrated Manufacturing)
Também nada mais é que o ERP para Indústria.

Classificação ABC
Método utilizado para classificar os produtos em três categorias dentro da curva de pareto (80-20) quanto a demanda e valor.

CMPF
Custo Médio Ponderado Fixo, que consiste na identificação do custo real para cada unidade vendida.

CPM (Critical Path Method)
É um dos vários métodos de análise de planeamento de projetos, que matematicamente entende que algo é crítico quando o tempo mais cedo da tarefa é igual ao tempo mais tarde que a tarefa pode ter sem alterar a data final do projeto.

CRP (Continuous Replenishment Process)
Gestão de estoques e controle de ordens de compra/venda.

 

D

DFM (Design for Manufacturing)
Engenharia de Produtos focada na facilidade em fabricar o produto e reduzir custos de fabricação.

 

E

Endereçamento
Processo de localização de materiais dentro de um armazém.

Estoque
Pode ser entendido como qualquer recurso armazenado. Há definições de que estoque é a “acumulação armazenada de recursos materiais em um sistema de produção e/ou operações”.

Evaluation ou EAV
Técnica (cálculo) de avaliação de empresas.

EDI (Electronic Data Interchange)
Em português, Intercâmbio Eletrônico de Dados. É a troca de documentos via banco de dados entre duas ou mais organizações de forma padronizada.

ERP (Enterprise Resource Planning)
Sistemas de informação que integram todos os dados e processos de uma organização em um único sistema (financeiro, compras, estoque, produção, marketing, vendas, etc.) dando aos gestores informações gerenciais, portanto é um sistema de apoio às decisões estratégicas das empresas. O ERP, em termos gerais, é um software desenvolvido para integrar os diversos departamentos de uma empresa, possibilitando a automação e armazenamento de todas as informações de negócios.

EVA (Economic Value Added)
Metodologia para avaliar negócios que considera o resultado do lucro operacional após os impostos sobre o lucro, menos o custo de todo o capital empregado na operação, que é formado pelo capital próprio mais o de terceiros.

 

F

FCS (Finite Capacity Scheduling)
É um método de agendamento, que considera as limitações de capacidade reais da empresa (ferramentas, máquinas, mão de obra e material).

FEFO(First-Expire, First-Out)
Sigla de First to expire first out, que significa Primeiro que vence, primeiro que sai.

FIFO (First-In, First-Out)
Sigla em inglês para PEPS, que significa First In, First Out.

FOB
Sigla em inglês para Free on Board. Significa “livre a bordo”, termo utilizado apenas para transporte marítimo ou hidroviário interior.

FOFA
É a sigla em português que indica a matriz SWOT (strengths, weaknesses, opportunities e threats).

Fullfilment
Atendimento em tempo e no prazo acordados.

 

G

Gargalo
Origem dos problemas internos da empresa.

GED
Gerenciamento Eletrônico de Documentos ou Gestão Eletrônica de Documentos permite gerenciar seus documentos digitalizados, planilhas eletrônicas, imagens, projetos, fotos, entre outros documentos padrões da sua empresa.

Giro de Inventário
Número de vezes que o inventário movimenta durante determinado período.

 

J

Just in Time
É atender ao cliente interno ou externo no momento exato de sua necessidade.

 

K

Kaizen
Processo de melhoria contínua, sempre se utilizando o bom senso de baixos investimentos.

Kanban
Parte da “filosofia japonesa” de produção puxada, que consiste em “puxar” a produção através da utilização de cartões.

KPI (Key Performance Indicator)
São os indicadores chaves de desempenho analisados em um email, ou seja, os valores quantitativos fundamentais que medem os principais resultados de uma campanha. São as principais métricas: CTR (Clickthrough Rate), Conversão e Open Rate (Taxa de Abertura).

 

L

Lead Time
Em produção significa o tempo total entre o pedido que o cliente faz até a entrega desse produto.

Lean manufacturing
Gestão focada na redução de desperdícios, especificamente de sete tipos de desperdícios.

Lote Econômico de Compra
Quantidade de material a ser comprado que reduz ao máximo os custos logísticos.

Lote Econômico de Produção
Quantidade a ser produzida em um lote de forma que os custos de produção sejam reduzidos ao máximo, mantendo o mesmo nível de atendimento da demanda.

LIFO
Sigla em inglês para UEPS, que significa Last In, First Out.

Logística Reversa
Fluxo físico de produtos, embalagens ou outros materiais no sentido contrário ao tradicional.

 

M

MES (Manufacturing Execution Systems)
Comparação do que foi planejado com o que está sendo executado de fato.

Milk Run
Trajeto que passa por todas as estações para coletas de produtos.

MPS (Master Production Schedule)
Documento que diz quais itens serão produzidos e quando cada um será produzido, em determinado período.

MRP I (Material Requiriment Plannig)
Demonstrativo da quantidade de dado tipo de material necessário para atender uma certa produção planejada e em que momento é necessário que esse material esteja disponível.

MRP II (Manufacturing Resources Plannig)
É uma evolução do MRP I que fornece uma maior quantidade de dados sobre o produto e permite uma programação da produção mais precisa, pois reduz ainda mais o nível de estoque. Contudo, mantém o nível de demanda atendida, tendo como consequência uma redução de custos e um melhor aproveitamento dos recursos da empresa.

 

O

OC
Sigla para Ordem de Compra.

OEE (Overall Equipament Efectiveness)
Indicador que mensura a utilização efetiva geral dos equipamentos e processos.

OP
Sigla para Ordem de Produção.

OPT (Optimized Production Tecnology)
Método de gestão da produção que identifica os recursos mais escassos, gerencia a produção a partir de tais recursos e, desta forma, adquire a sua capacidade de produção máxima com o ritmo ditado por tal recurso.

Ordem de Compra
Documento final com os dados da compra realizada. Enviar uma Ordem de Compra significa formalizar o processo de compra realizado.

Ordem de Produção
Documento que inicia o processo de fabricação do produto, relacionando todos os componentes e as etapas de fabricação determinadas pela sua estrutura.

 

P

Paletização
Unificar a carga em paletes.

Pallet
Unidade semelhante a um estrado, em geral de madeira, utilizado para “unitização” de cargas com peso de até 2000 Kg.

PCM
Sigla de Planejamento e Controle de Manutenção.

PCP
Sigla de Planejamento e Controle da Produção.

PEPS
Primeiro que entra, primeiro que sai. Método que respeita a ordem cronológica das entradas de itens em estoque no momento da separação.

PERT
Sigla de Program Evaluation Review Technique, que e um método usado para equacionar problemas.

Pick-and-pack
Processo pelo qual os produtos são pegos contraordem dos clientes e então empacotados para distribuição.

PMRE
Sigla de Prazo Médio de Rotação dos Estoques, que é o tempo de permanência em dias do estoque das matérias primas, dos produtos em elaboração e dos produtos acabados.

PPCP
Sigla para Planejamento, Programação e Controle da Produção.

 

Q

QR (Quick Response)
Estratégia Americana varejista que mantém fluxo diário e permanente de produtos, bem como a gestão dos estoques a nível de prateleiras.

QRTS (Quick Response to Stock)
Estratégia parecida ao QR, porém, com o objetivo de manter níveis mínimos de estoque.

 

R

Requisição de Compra
Autorização que identifica uma quantidade de itens precisam ser comprados.

Reserva
É a quantidade de produtos que estão em venda na situação ‘Aberta’.

Roteirização
Processo de organizar a rota para transporte das mercadorias.

ROI (Return on Investment)
Significa a receita por cada R$ 1,00 investido. É usado para medir o lucro obtido através de campanhas de email.

RTO (Resources to Order)
A indústria só irá iniciar as compras e a produção de um bem ou serviço quando o pedido for colocado pelo cliente.

 

S

S&OP (Sales and Operations Planing)
Processo de gerenciamento integrado, por meio do qual é possível atingir de forma contínua a base e o alinhamento de todos os cargos da empresa.

Separação
Processo que envolve o recebimento de pedidos, a emissão de lista de separação e a ordem para a separação de pedidos. Na separação faz-se a emissão de etiquetas de identificação, e é feito a movimentação dos produtos para a área de expedição.

Saldo
Estoque + OC + OP – Reserva = Saldo

 

U

UEPS
Último que entra, primeiro que sai. A saída do estoque é realizada pelo preço do último lote a entrar no almoxarifado.

 

Saiba mais

Além de ter esses termos na ponta da língua, é interessante também conhecer a importância do ERP para Indústria em uma estratégia fabril.

Para auxiliar seu aprendizado, baixe agora o eBook Guia das Melhores Práticas de Gestão para empresas de Manufatura, um material produzido pela UNO Soluções Integradas com tudo o que você precisa saber para fortalecer o seu negócio.

 

AINDA COM DÚVIDAS? FALE CONOSCO