Impactos das inovações logísticas no Cenário Econômico

Tiago Amato
10/12/2019
Confira neste artigo as previsões do COPOM, que são um resultado positivo às inovações logísticas no Brasil.

 

No último dia 30 de outubro o COPOM – Comitê de Política Monetária disponibilizou a ata da ultima reunião ocorrida nos dias 29 e 30 de outubro onde sua maior repercussão foi a baixa da taxa  básica de juros (SELIC) para 4,5% a.a.

Além dessa informação, podemos extrair muitos dados econômicos que podem ajudar na tomada de decisões e elaborações dos planos estratégicos para 2020 e 2021.

Lembrando que a maioria das empresas investe bom tempo do 4º trimestre na elaboração desses planos.

A ata abre-se com um dado muito animador para a nossa economia:

“Indicadores de atividade econômica divulgados desde a reunião anterior do Copom reforçam a continuidade do processo de recuperação da economia brasileira. O cenário do Copom supõe que essa recuperação ocorrerá em ritmo gradual.”

E encerra com a previsão de baixa em mais 0,5% a.a. na próxima reunião, que tem data revista para ocorrer entre hoje e amanhã (11 de Dezembro de 2019).

A ata está disponível na íntegra em aqui. Leitura essa que é altamente recomendável para que possa analisar os dados que mais podem impactar seus negócios!

Aproveitando esse cenário otimista e favorável para os próximos 2 anos, alguns segmentos de nossa economia começam a apresentar novidades, e um dos segmentos com mais destaque é a Logística para atender os mercados externos e internos.


Modal Ferroviário

O grande destaque logístico de 2019 aconteceu no mês de Junho com o início da operação de transporte de container empilhado por ferrovia (Double Stack), nessa modalidade cada vagão pode levar dois containers de 40 pés um sobre o outro dobrando a capacidade de transporte por vagão.

Primeiro Trem Double Stack partindo de Sumaré/SP para Rondonopólis/MT em 19/06/2019

Essa modalidade é usada nos Estados Unidos desde a década de 70 e devido as restrições de gabarito nas ferrovias brasileiras somente agora foi viabilizada.

Após muitas obras de adequações de pontes, viadutos e até mesmo de rebaixamento da linha férrea foi possível iniciar as operações.

Atualmente, essa composição realiza o trecho de Sumaré – SP para Rondonópolis – MT percorrendo uma distância de 1.400 km com 80 vagões por composição. Ou seja, 160 contêineres em um mesmo trem.

Podemos pensar em muitos benefícios ambientais e logísticos nessa operação, mas com certeza o maior é o barateamento do frete ajudando na competitividade dos produtos transportados pelo modal ferroviário.

Com o inicio das operações da Ferrovia Norte Sul do trecho, que começará em Estrela D´Oeste – SP interligando o trecho já em operação no norte, os ganhos serão maiores, pois a região Centro Oeste e Norte serão atendidas de forma eficiente por esse modal e sendo beneficiado por suas vantagens.

Será possível o transporte de containers do centro Oeste ao porto de Santos ou a portos da região Norte ou até mesmo a cabotagem (transporte de um porto diretamente a outro) de containers via ferrovia com um frete mais barato.

O transporte de containers  não ocorre somente para fins de mercadoria exportadas ou importadas, mesmo para transporte interno é muito vantajosa a adoção de container para o uso de intermodalidade de transportes.

No Brasil utiliza-se somente containers de 20 e 40 pés, mas nos Estados Unidos é muito comum o uso de containers de 45,48 e 53 pés para transportes de cargas dentro do território norte americano por ferrovias ou estradas.

Pátio Ferroviário com carregamento de Containers de 53 pés em Los Angeles-CA em 08/06/2018


Modal Aéreo

O modal aéreo para transporte de cargas também tem apresentado mais demanda devido sua agilidade para transporte de cargas menores e mesmo as compras realizas via e-commerce.

O aeroporto de Viracopos em Campinas – SP que possui vocação para transporte de cargas tem recebido visitas mais frequentes dos aviões AN-124 da companhia Russa Volga-Dnepr, que opera com aviões Antonov de grande porte para transporte de cargas especiais que não conseguem ser transportadas em aviões cargueiros convencionais.

 

Avião Antonov AN-124 no terminal de cargas no Aeroporto de Viracopos em 08/09/2019.

 

Somente no mês de Novembro duas novas companhias começam também a operar com voos para Viracopos, a primeira a iniciar as operações será a maior companhia aérea africana a Ethiopian Cargo com voos de Lagos na  Nigéria – Campinas  – Santiago (Chile) realizando novo pouso em Campinas no retorno a Nigéria.

Já a empresa Qatar Airways Cargo irá ter uma operação mais robusta com partindo de Doha – Luxembrugo – Campinas – Santiago. São novas opções para atender negócios que e operam com mercados externos e exigem mais agilidade na entrega do que o transporte marítimo.

As empresas que estiverem em fase de planejamento considerem cotar novos modais para transporte de seus produtos, isso irá com certeza ampliar a competitividade e gerar satisfação aos clientes.

 

Fontes:
https://www.aeroin.net/alem-qatar-cargo-viracopos-voos-regulares-aerea-africana/
https://www.aeroin.net/viracopos-ganha-voos-nova-companhia-arabe-novembro/
http://agenciabrasil.ebc.com.br/politica/noticia/2019-07/contrato-de-concessao-da-ferrovia-norte-sul-e-assinado-em-anapolis
https://www.bcb.gov.br/content/copom/atascopom/Copom226-not20191030226.pdf