M-commerce: esteja na frente dos concorrentes

Cintia Tombolato
20/06/2018
Veja porque você precisa revolucionar a forma de vendas da sua empresa e começar a utilizar m-commerce (Mobile commerce).

 

Ao que parece, o país que até então era conhecido por seu samba e futebol, passou a ser reconhecido por ser uma boa opção para quem quer empreender no mundo online. Com 51,3 milhões de brasileiros comprando online em 2013, e com expectativa de fechar os caixas com vendas na casa dos 34,6 milhões para 2014, os empresários tupiniquins parecem estar conquistando um mercado novo de maneira legítima.

Os números são grandes e os gráficos mostram crescimentos consideráveis quando se trata desse mercado online, isso que não temos uma internet lá aquelas coisas, mobile então, nem se fala. O mercado de e-commerce é estável, crescimento contínuo.

Alguns dos portais como a da loja Walmart, vendem mais no virtual do que em lojas físicas, porém, em países como o EUA, 50% das vendas são em m-commerce. No Brasil, o site de compras Buscapé teve um crescimento de 12% nas vendas mobile em 2013.

Ou seja, estamos todos conectados 24hs por dia, seja por iOS ou smartphones, buscando informações o tempo todo. Somos consumidores natos e gostamos de inovação, e quem não se preparar para a nova realidade, ficará pra trás.

 

m-commerce já é realidade para a PME

O que muito empresário de pequena e média empresa ainda não descobriu, é que o m-commerce já é uma vantagem estratégica acessível para o seu negócio, pois já tem tecnologias com valores extremamente acessíveis para caixas mais modestos como o da PME.

É um mercado que tem muito a explorar, que merece atenção por parte dos empresários e donos de lojas, visto que o m-commerce para a PME tem a vantagem de segmentar seu potencial cliente. Assim, seus esforços de vendas e marketing ficam mais focados e baratos. Sabendo tudo sobre o usuário – potencial cliente – mensurar os resultados fica mais fácil também.

O m-commerce pode ser uma loja virtual responsiva ou um Aplicativo Mobile, com ou sem gateways de pagamento. O importante, e mais recomendado, é que esteja integrado com seu Software de Gestão (ERP) para evitar erros operacionais, que impactam no atendimento ao seu cliente. Por exemplo: estoque desatualizado, cálculo de frete ou impostos não considerados no momento da venda online podem virar uma grande dor de cabeça.

Quando não há gateway de pagamento, é preciso que a solução de m-commerce emita o pedido de venda. Isso é recomendado apenas para empresas com vendas B2B. Já nas vendas B2C, recomenda-se o uso de uma plataforma de loja virtual com meios de pagamentos integrados e que converse com o ERP.

Pensando nisso, criamos um Webinar Como lucrar mais com loja virtual, mostrando como usar a tecnologia e um software de gestão para aumentar as vendas on-line. Confira!

 

AINDA COM DÚVIDAS? FALE CONOSCO