Sistemas Gerenciais estão para o Franchising como o cérebro para o corpo humano

Marcio Sanson
20/06/2018
Entenda essa analogia que fizemos entre Sistemas Gerenciais, o universo do Franchising (Franquias) e o cérebro para o corpo humano.

 

A analogia entre franchising e o corpo humano é bem direta e fácil de ser compreendida. Sistemas Gerenciais de franquia são uma forma de negócio organizada em cadeias, com um franqueador exercendo a função de cérebro criador e executor de um modelo que se expande por meio dos franqueados.

Estes correspondem aos órgãos do corpo. Claro que essas áreas periféricas possuem certo grau de autonomia, mas devem trabalhar em harmonia de acordo com as necessidades e exigências do conjunto. Caso contrário, instala-se uma doença ou disfunção no organismo, ou na rede de franchising.

Os Sistemas Gerenciais (ERP) aplicados ao franchising proporcionam a transmissão de informações em via de mão dupla.

O franqueador desenvolve seu sistema e produtos. Cabe a ele transmitir à rede todos os parâmetros necessários para o bom funcionamento do conjunto.

Por outro lado, cada franqueado é um sensor que capta os movimentos do mercado, assim como os cinco sentidos: visão, audição, tato, olfato e paladar.

Por meio de suas experiências, o franqueado irá informar o franqueador acerca da realidade em seu microcosmo. Se essa interação estiver plenamente operante a rede contará com os fundamentos para prosperar.

Os Sistemas Gerenciais permitem que todas as operações da rede de franquias, como otimização de compras, estoque, suporte e outras, sejam agilizadas.

O relacionamento com os clientes ganha qualidade por meio do CRM. Essa ferramenta, por exemplo, garante o estabelecimento de padrões de comportamento dos consumidores por região, por produto, etc. – previsibilidade.

A partir dela, fica mais fácil planejar ações direcionadas para atingir o público certo ou melhorar as vendas, por exemplo. É como o cérebro treinado para reconhecer situações e tomar decisões com base na experiência.

Claro que no corpo humano todos os órgãos são feitos para conversarem entre si, falar a mesma língua. Numa rede de franquias, não se aconselha o uso de Sistemas Gerenciais diferentes em cada unidade de negócio.

A padronização é fundamental e deve ser determinada pelo franqueador, aquele que exerce o papel equivalente ao dos neurônios no sistema biológico.

 

Crescei e multiplicai-vos

Outro aspecto fundamental é a capacidade do sistema crescer, multiplicar-se. Faz parte da natureza da célula a multiplicação.

Aquele bíblico “crescei e multiplicai-vos” também vale para o franchising. Parar de conquistar novos parceiros pode ser a morte de uma marca de franquia.

Sendo assim, o sistema nervoso da rede, ou seja, seu ERP, também deve contar com a possibilidade de se ramificar servindo novos integrantes.

Por fim, a versatilidade, ou capacidade de se adaptar a novos ambientes, fator que determina a sobrevivência dos seres vivos, deve igualmente estar presente nos Sistemas Gerenciais. É preciso sistematicamente incorporar novidades diante de um mercado em ebulição.

Quem pretende adaptar seu negócio a um sistema de franchising não pode deixar de considerar o ERP como elemento indispensável.

Por outro lado, se o caso é de um indivíduo em vias de adquirir uma franquia, é sempre bom colocar entre os quesitos a serem analisados se a rede em vista dispõe de um bom sistema de ERP.

Os Sistemas Gerenciais podem ser a diferença entre a saúde e a morte de qualquer tipo de investimento em franchising.

AINDA COM DÚVIDAS? FALE CONOSCO