Software de Gerenciamento para PME é uma realidade?

Marcio Sanson
20/06/2018
Para nós parece óbvio, mas percebemos que para alguns gestores não é. Então, respondemos a pergunta ‘Software de Gerenciamento para PME é uma realidade?’.

 

No Brasil, 47% das empresas usam a tecnologia para integração de dados e processos, sendo que 50% delas se apoiam em soluções de CRM para o gerenciamento das informações de seus clientes, segundo pesquisa do NIC.br (Núcleo de Informação e Coordenação do Ponto br, ligado ao comitê gestor da Internet).

Isso mostra que o Software de Gerenciamento (ERP) já é uma realidade por aqui.

Aos empresários que ainda não implantaram o Software de Gerenciamento para PME em suas empresas, ou que estão estruturando seus negócios – os novos empreendedores – e, ainda, aos que se mostram insatisfeitos com os sistemas em funcionamento – o assunto merece reflexão.

Não se deve seguir adiante sem um bom Software de Gerenciamento para PME. Qual o primeiro passo, então, para a implantação de uma ferramenta desse naipe na empresa? – alguém pode perguntar.

Bem, de início é preciso avaliar as características dos produtos à disposição. Por que pensar em soluções parciais quando a empresa é um conjunto complexo de pessoas, instalações físicas, produtos e capacitação?

 

Só soluções totais interessam.

Então esse aspecto adquire absoluta relevância quando o empresário parte em busca de um Software de Gerenciamento para PME.

Nada deve ficar de fora na hora de testar a eficácia de um desses programas: setores da empresa (compras, estoque, faturamento, etc.), o CRM (Customer Relationship Management), comércio eletrônico e outros componentes.

A esse conjunto deve-se somar a intuitividade para o usuário e as possibilidades de atualização. A facilidade de acesso, inclusive, não pode ser relegada ao segundo plano – jamais.

Este último fator tem um nome: acesso web. Isso significa poder controlar uma empresa a distância, por meio da internet. Agora estamos nos referindo ao segundo princípio obrigatório no software de gestão: a simplicidade.

Como tudo numa empresa, o Software de Gerenciamento para PME também tem um custo, que é o investimento. Nesse caso, o melhor custo/benefício pode ser obtido com formas de pagamento escalonadas e flexíveis, dentro dos parâmetros de cada empresa.

A partir de criteriosa análise, portanto, não se deve postergar a implantação do melhor software de gestão possível, aquele que melhor se adapta à empresa.

Só assim o administrador poderá usufruir da regalia proporcionada pelo primeiro princípio exigido ao Software de Gerenciamento para PME ideal: a liberdade.

 

AINDA COM DÚVIDAS? FALE CONOSCO