Exemplo prático de que ERP, CRM e BI funcionam melhor juntos

Cintia Tombolato
20/06/2018
Descubra como ERP, CRM e BI para as empresas de pequeno e médio porte brasileiras podem ser um diferencial competitivo para enfrentar a crise.

 

Falar de ERP (Sistema de Gestão Empresarial), Gerenciador de Relacionamento com Clientes – CRM e BI – Business Intelligence (Gestão Estratégica dos Negócios) não é muito simples para a PME brasileira.

Ora é a falta de um responsável pelo TI da empresa, ora é pela falta de capital para tal investimento, as vezes, é a falta de conhecimento de negócios e ferramentas de trabalho por parte dos empresários brasileiros.

Empresas como a UNO, buscam insistentemente em conseguir levar e viabilizar ERP, CRM e BI para as empresas de pequeno e médio porte brasileiras, pois sabe o diferencial competitivo que proporcionam e como são úteis para enfrentar a crise e as dificuldades do dia a dia.

Vivemos isso no dia a dia e queremos compartilhar com vocês por que ERP, CRM e BI funcionam muito melhor juntos, pois o caos é gerado quando o gestor vê suas equipes trabalharem com sistemas diferentes e que não são integrados, cada um demanda um suporte técnico diferente, os bancos de dados não batem…

Gestão Estratégica e caos não combinam. Vivemos na era e num mundo que valoriza a informação, e a vantagem está na boa aplicação desse conhecimento.

Nesse cenário, o BI – Business Intelligence é crucial para reunir, organizar e interpretar os dados para a sobrevivência da empresa.

Contudo, antes de chegar no BI, a base é um bom ERP e CRM, pois neles é que são gerados os dados levantados no BI. Não entendeu?

O software de BI reúne os dados armazenados no ERP e CRM das mais diversas áreas da(s) empresa(s) e transforma em informação de qualidade e relevantes para os gestores tomarem a decisão. Nada adianta ter o dado, mas não tê-lo organizado.

 

Cenário: Exemplo Prático

Sua empresa vende perfumes importados por Loja Virtual ou por telefone (SAC) com entrega via Correios em 2 dias úteis. Seu cliente acessou o site e viu que não tem estoque.

Ligou para o SAC para comprar ou encomendar, o vendedor quando atendeu, já sabia quem estava ligando, o que esse cliente mais compra, quando foi a última compra, se teve problemas na entrega ou pagamento e quem atendeu.

O vendedor consulta o estoque e verifica que foi feita uma compra do produto e que deve chegar em 3 dias úteis em estoque.

Para não perder a venda, informa o cliente que assim que o produto estiver em estoque ele irá ligar para avisa-lo ou se o cliente preferir, já pode efetivar a venda, mas que o prazo não seguirá a política de entrega de produtos em estoque da empresa. O cliente prefere aguardar. O vendedor registrou o histórico do que foi conversado e combinado no CRM.

Três dias depois, o CRM avisou o vendedor, que ligou para o cliente e efetivou o pedido de venda e já passou o código de rastreio para o cliente da mercadoria.

O pedido de venda foi automaticamente foi para o faturamento e separação, que tinha a etiqueta em mãos dos Correios para despacho no mesmo dia.

O financeiro já enviou a NF-e para o cliente por e-mail, junto com o boleto de pagamento, que foi pago pelo cliente no mesmo dia pela Internet.

Dois dias depois, chegou o produto para o cliente, que ia acompanhando via código de rastreio informado pelo vendedor na ligação.

O gestor pelo BI, conseguiu perceber que 18% de seus clientes buscavam aquele mesmo produto a cada 3 meses e que ele estava comprando a cada 4 meses.

Por isso, decidiu começar a comprar a cada 2 meses para dar tempo dos tramites de importação e nunca ficar sem estoque na Loja Virtual para não depender das vendas por telefone, o que representou uma economia para a empresa com comissões e um aumento nas vendas da internet de 15% daquele produto.

 

AINDA COM DÚVIDAS? FALE CONOSCO